Formação e Organização Sindical

JORNADA 1

Jornadas Formativas: Fetaemg reúne 300 participantes para organizar os trabalhos

A Escola Nacional de Formação (ENFOC) vem realizando em todo o Brasil, Jornadas Formativas nos Estados. Aproximadamente 300 participantes se reuniram, virtualmente, nessa quarta-feira (22) para organizar o início dos trabalhos em Minas Gerais, que será no dia 01 de outubro.

As Jornadas Formativas desenvolvem um processo de formação, com atividades direcionadas às campanhas nacionais “Sindicato de Portas Abertas” e Raízes se Formam no Campo – Educação Pública e do Campo é um direito nosso.

“É importante o entendimento, em especial para jovens, da importância dos sindicatos, a atuação em prol da nossa categoria e a relevância da sindicalização como nos tempos atuais,” destaca Pedro Mário, diretor de Formação Sindical da Fetaemg.

Além do presidente da Fetaemg e deputado federal, Vilson Luiz da Silva, participaram e contribuíram para os trabalhos representantes da CONTAG, CTB, ENFOC e diretores da nossa Federação.

A luta continua!

0
0
0
s2sdefault
BASE 50

Transformatura em BH marca o encerramento do Curso Regional de Formação em Desenvolvimento Rural Sustentável e Solidário

Entre os dias 3 e 9 de fevereiro de 2020, os 40 educandos e educandas da turma “Semear”, Regional Sudeste, estiveram reunidos em Confins/MG para a realização do seu 3º módulo do Curso Regional de Formação em Desenvolvimento Rural Sustentável e Solidário. A Transformatura foi realizada no sábado (08) e contou com a presença dos diretores da nossa Federação Bruno Freitas, Marilene Faustino, Marcos Vinícius e Alaide Bagetto, do secretário de Finanças e Administração da CONTAG, Juraci Souto, da secretária nacional de Jovens, Mônica Bufon, da dirigente nacional da CTB, Kátia Gaivoto e do presidente da Fetaemg e deputado federal, Vilson Luís da Silva.

A formação ao longo desses três módulos visou proporcionar à turma uma formação política que fortaleça e qualifique a atuação do Movimento Sindical de Trabalhadores e Trabalhadoras Rurais (MSTTR), na disputa de políticas e projeto de sociedade, enfatizando a importância do Projeto Alternativo de Desenvolvimento Rural Sustentável e Solidário (PADRSS) para a construção de qualidade de vida no campo e do respeito às especificidades dos povos do campo em suas pautas, identidades e lutas.

Para o presidente Vilson, o curso, que é uma parceria entre a CONTAG e as Federações, se soma a uma série de esforços necessários para manutenção da união dos homens e mulheres do Campo em prol das bandeiras e lutas do Movimento. “É fundamental que tenhamos o entendimento do quanto somos fortes, temidos, admirados e respeitados quando estamos unidos e compartilhamos os mesmos entendimentos sobre a nossa missão e importância na luta pela manutenção dos nossos direitos e por dias melhores”, pontuou o presidente da Fetaemg.

 A luta continua.

0
0
0
s2sdefault
ENFOQUE

Curso Regional de Formação em Desenvolvimento Rural Sustentável e Solidário

A Fetaemg, em parceria com a Contag, realiza de 3 a 9 de fevereiro, em Belo Horizonte, o “Curso Regional de Formação em Desenvolvimento Rural Sustentável e Solidário - Região Sudeste -Módulo III”. O encontro tem como objetivo desenvolver ações de capacitações para trabalhadores rurais, agricultores familiares e lideranças sindicais dos trabalhadores rurais assalariados, em diversos temas do desenvolvimento rural de modo a aprofundar conhecimentos, compartilhar saberes e fazeres, utilizando metodologias participativas e capazes de criar condições para que os participantes das atividades atuem como multiplicadores de processos de capacitação.

A temática se desenvolve embasada nos eixos pedagógicos: Memória, Identidade e Pedagogia para uma nova Sustentabilidade e os trabalhos tem por objetivo principal qualificar a atuação do Movimento Sindical na disputa de políticas e projeto de sociedade. Palestras e oficinas fazem parte da programação.

Em sua fala o presidente da Fetaemg e deputado federal, Vilson Luiz da Silva, destacou o caos que foram os últimos anos para o Movimento Sindical e o que espera para o ano que se inicia. “Em resumo, os últimos anos foram muito duros para o Movimento Sindical, minha rotina se resume em estar parte da semana no Congresso Nacional e os demais dias na base, pois se nos acomodarmos as barbáries e retiradas de direitos não cessarão, tivemos apesar das perdas, muitas vitórias em função da nossa luta em todas as esferas e conto com cada homem e mulher do campo para que esse enfrentamento”, enalteceu o presidente Vilson.

A luta continua!

0
0
0
s2sdefault