Formação e Organização Sindical

Fetaemg elabora planejamento estratégico da Formação Sindical

O grupo de Formação Sindical da Fetaemg se reúne, nos dias 26 e 27 de agosto no Centro de Estudos Sindicais, para discutir e elaborar o planejamento estratégico da área. Ao todo, 41 integrantes participam do projeto, sob coordenação da secretária Geral da CTB, Kátia Gaivoto, e da assessora de Formação Sindical da Fetaemg, Josefina Baetens. Conta ainda com apoio das diretorias e assessores sindicais. Na abertura, o presidente da Fetaemg, Vilson Luiz da Silva falou sobre o panorama econômico e político atual do país, que impacta diretamente a todos. “Precisamos estar atentos a esta crise que o Brasil passa, pois quando um trabalhador se desemprega, isso também nos aflige. Isso é profundo, pois neste cenário estamos perdendo nossas conquistas sociais, diretos adquiridos em lutas anteriores. Precisamos fazer uma reflexão, sobre qual o papel dos movimentos sindicais diante desta realidade”, disse o presidente. Frisou ainda a relevância da formação sindical dos integrantes, para que estes consigam disseminar o conhecimento em seus sindicatos e junto aos trabalhadores rurais. Já a coordenadora da Comissão Estadual de Mulheres Trabalhadoras Rurais/Fetaemg, Alaíde Bagetto, propôs ao grupo uma reflexão sobre o trabalho em coletividade, tão importante para o sucesso das ações desenvolvidas pelos movimentos sindicais. Dando continuidade ao trabalho, Kátia Gaivoto destacou a importância de uma problematização do trabalho desenvolvido pela área, considerada primordial para a concretização do pensamento sindical na base e que, muitas vezes, é realizado de forma reativa, não focado, diretamente, nos resultados buscados. “Precisamos nos perguntar se estamos onde queremos e se fazendo o necessário para alcançar nossos objetivos. É importante pensar antes de agir. Assim, conseguiremos o fortalecimento de nossas ações, ampliando o conhecimento e consciência da classe trabalhadora”, finalizou.

0
0
0
s2sdefault

2º módulo do curso de formação tem foco na construção do método pedagógico

Com o objetivo de elevar o nível de consciência política da classe trabalhadora, além de preparar as lideranças sindicais para o enfrentamento político necessário para avançar nas conquistas, a Fetaemg realiza em Belo Horizonte, de 08 a 12 de junho, o segundo módulo do curso de Formação Político Sindical. O presidente Vilson Luiz da Silva, diz que a formação e a qualificação de lideranças tem sido uma das metas da Federação e o curso vem para reafirmar esse compromisso. “Estamos vivendo um novo tempo no Movimento Sindical de Trabalhadores e Trabalhadoras Rurais de Minas Gerais. A proposta de construir seu próprio projeto de formação política foi aprovada no 9º Congresso diante da necessidade de redirecionar os rumos de formação no Movimento Sindical”. O curso se estrutura em cinco módulos que acontecerão ao longo do ano, com uma carga horária de 236 horas/aula. Toda a parte pedagógica é coordenada pelo Centro de Estudos Sindicais (CES), que por meio da sua escola nacional, presta assessoria de planejamento estratégico para entidades sindicais. No primeiro módulo o curso se voltou para a gestão sindical, já no segundo, o foco se volta para a questão do método pedagógico. “Nesse módulo, vamos trabalhar o materialismo histórico-crítico. Vamos pegar elementos da própria vivência dos sindicalistas, para a partir daí, apresentarmos elementos científicos para melhoria de sua ação sindical. No decorrer dessa semana vamos trabalhar isso didaticamente, ou seja, como colocar esse método em prática numa sala de aula, num ambiente formativo”, explica a diretora de comunicação do CES, Kátia Gaivoto. Ainda de acordo com Gaivoto, o projeto da Fetaemg visa, num outro momento, a formação regional e municipal colocando em prática o método pedagógico construído durante o curso, que poderá ser adaptado de acordo com as especificidades de cada região. A expectativa é que, ao término dos cinco módulos do curso seja criado o grupo de formadores de Minas Gerais, levando em conta a realidade do Estado, sem desconsiderar as especificidades das regiões. “A ideia é que esses formadores estejam preparados, com conhecimento científico, com concepções e método que o Movimento Sindical defende, para a partir disso poderem, em ambiente formativo, passar o conteúdo de forma segura e tranquila, levando ao trabalhador o conhecimento da realidade para melhorar a ação sindical naquela região ou município. O segundo módulo do curso teve início com uma conferência sobre “A Pedagogia Histórico-Crítica e o papel da transformação da educação” ministrada pela pedagoga mestre em supervisão escolar e doutora em História e Filosofia pela PUC-SP, Nereide Saviani. A programação prossegue com aulas sobre como fazer a análise de conjuntura; materialismo histórico-dialético; ideologia e dominação; didática da pedagogia histórico-crítica, e ainda exibição de filmes e seminário de leitura.

0
0
0
s2sdefault

Curso de formação sindical termina com balanço positivo

Após quatro dias de atividades, termina hoje (30) o primeiro módulo do curso de formação da Fetaemg, que reúne em Belo Horizonte, representantes de Sindicatos de Trabalhadores Rurais de todas as regiões do Estado. O objetivo é formar multiplicadores para levar a formação até a base, elevando o nível de consciência política da classe trabalhadora, além de preparar as lideranças sindicais para o enfrentamento político necessário para avançar nas conquistas. Essa é apenas a primeira etapa do curso, que tem cinco módulos que acontecerão ao longo do ano. As aulas são ministradas por uma equipe do CES, que por meio da sua escola nacional, presta assessoria de planejamento estratégico para entidades sindicais, realizando cursos, palestras, oficinas, seminários e pesquisas com o objetivo de contribuir para a formação sindical e política dos dirigentes classistas, militantes e dos trabalhadores e das trabalhadoras em geral. Com a iniciativa, a Fetaemg dá um passo importante para elevar o nível de consciência política de dirigentes sindicais. “A formação tem que ser vista com um investimento, que é o “carro chefe” do Movimento Sindical de Trabalhadores e Trabalhadoras Rurais. Com esse curso, estamos iniciando um novo tempo no Movimento Sindical”, destaca o presidente da Fetaemg, Vilson Luiz da Silva. Neste primeiro módulo, os alunos tiveram aulas sobre: Trabalho e educação; concepções sindicais; comunicação sindical; direitos trabalhistas e sindicais e oratória. Eles também visitaram o museu de Artes e Ofícios, em Belo Horizonte, para conhecer a história do trabalho no Brasil. A diretora de comunicação do CES, Kátia Gaivoto, que é também secretária-geral adjunta da Central dos Trabalhadores e Trabalhadoras do Brasil (CTB) diz que o convênio entre o CES e a Fetaemg dá um grande passo na formação dos trabalhadores e trabalhadoras rurais. “Esperamos contribuir para que esses sindicalistas que estão participando do curso possam compreender cientificamente, ou seja, ler e ter um conhecimento mais científico para melhorar a sua abordagem no enfrentamento do dia a dia”.

0
0
0
s2sdefault