Disque Denúncia Idoso já está em funcionamento.

13 anos atrás

Disque Denúncia Idoso já está em funcionamento.

O serviço foi criado para acolher denúncias que envolvam violações dos direitos de idosos (as), da população LGBTT (lésbicas, gays, bissexuais, travestis e transexuais) e de pessoas com necessidades especiais. Esse mecanismo se soma ao serviço de amparo a crianças e adolescentes, que já era atendido pelo chamado Disque 100. Agora esse mesmo número atenderá ligações para proteção de todos os públicos.

O atendimento funciona 24 horas em todos os dias, incluindo finais de semana e feriados. As ligações são gratuitas e podem ser feitas a partir de linhas fixas ou móveis.

Reivindicação antiga – O secretário da Terceira Idade da Contag informa que a criação do Disque Denúncia é uma reivindicação antiga do Grito da Terra Brasil, mas que também foi reivindicado pelo Conselho Nacional dos Direitos do Idoso (CNDI) e por outros movimentos sociais. “Afinal, não é só dos trabalhadores e trabalhadoras rurais, é de todos os idosos e idosas”, lembra.

Segundo a Secretaria Especial de Direitos Humanos da Presidência da República, as denúncias serão acolhidas por este serviço e serão examinadas e encaminhadas para os órgãos responsáveis para apurar e tomar as providências cabíveis.

Para Natalino, a expectativa é que diminuam os casos de violência contra as pessoas da terceira idade a partir do momento que as denúncias sejam investigadas e os agressores, de alguma forma, punidos. “Se essa ferramenta for bem utilizada, com certeza vamos perceber alguma mudança”, espera o secretário.

O dirigente acrescenta ainda que esse tema será discutido na próxima reunião do CNDI, ainda em fevereiro. A ideia é que essa instância acompanhe de perto o trabalho para mapear as denúncias e atuar de forma mais eficaz no combate à essa prática criminosa em todo o País.

Sigilo – É importante lembrar que está garantido o sigilo do (a) denunciante quando o mesmo solicitar. Portanto, essa ferramenta funciona como uma aliada na redução da violência, principalmente na área rural, onde em inúmeras regiões não existem delegacias e nem policiamento.

Fonte: Agência Contag de Notícias – Verônica Tozzi