Fetaemg, sindicatos e o Banco do Brasil tratam Plano Safra e Coban

SAFRA 1

A Fetaemg se reuniu por videoconferência nessa quinta-feira (23) com a Superintendência estadual do Banco do Brasil, oportunidade em que tratou o Plano Safra 2020/2021 e ainda os processos relacionados a habilitação dos sindicatos como correspondentes bancários (Coban) do Banco do Brasil para as operações, dentre outras, de crédito rural, pelo fortalecimento da Agricultura Familiar

Dezenas de sindicatos estiveram representados no encontro e nova rodada de conversas acontecerão nos próximos meses. Será criado ainda um canal para comunicação entre o banco e os sindicatos interessados na referida habilitação como correspondentes bancários. A renegociação de dívidas e a sua prorrogação para os agricultores(as) também estiveram na pauta.

“Vivemos um momento impar para o Movimento Sindical, em que a categoria se fortalece como represente naquilo que sempre foi a sua atribuição e aperfeiçoa a cada dia essa atuação, se adequando e ampliando a forma de trabalhar e oferecer novos serviços,” pontuou o diretor de Política Agrícola da Fetaemg, Marcos Vinícius.

Para o presidente da Fetaemg e deputado federal, Vilson Luiz da Silva, a pandemia do coronavírus está obrigando o Movimento Sindical a se adequar ao “novo normal,” como acontece com toda sociedade. “Essa conversa com o banco do Brasil não é algo novo, sempre dialogamos, porém, mesmo com as dificuldades atuais, a interação têm ocorrido de forma mais objetiva e direcionada, da nossa parte estaremos sempre facilitando essa interação para melhoria da vida do nosso povo do campo, essa luta também é nossa!” completa o presidente Vilson.

Ser correspondente bancário significa, poderem os sindicatos, autorizados pelo Banco Central, servir de agente intermediária aos clientes que fazem uso de determinados serviços bancários, como por exemplo a obtenção de crédito.

Juntos pela Agricultura Familiar

0
0
0
s2sdefault