Curso Técnico em Agropecuária realiza sua aula inaugural e a Fetaemg celebra ser parte desse grande Projeto

PITANGUI

Ciente de que contribuir para o acesso à Educação e qualificação pode transformar a vida das pessoas, a Fetaemg participou da aula inaugural do curso Técnico em Agropecuária Subsequente, no Instituto Técnico de Agropecuária e Cooperativismo (Itac) nessa quarta-feira, 01, na cidade de Pitangui. O curso é voltado para formação de técnicos em gestão no âmbito da agricultura, cooperativismo, apoio à pesquisa agropecuária e demais atividades agrícolas. A proposta viabilizou-se graças ao esforço da Fetaemg e entidades relacionadas.

O curso visa formar profissionais que já têm o ensino médio e segue a Pedagogia da Alternância, os estudos serão divididos em períodos, parte destes nas comunidades dos estudantes e também em seus estágios supervisionados, totalizando a carga horária total exigida para formação, o curso terá duração de dois anos. Destaca-se ainda ser o primeiro convênio celebrado pelo PRONERA com uma instituição de pesquisa, o que demonstra que a política pública de Educação do Campo articula-se em torno não só do ensino, mas também da pesquisa e extensão.

Além da Fetaemg, trabalharam para realização do curso o Incra, por meio do Programa Nacional de Educação na Reforma Agrária (Pronera) e a Empresa de Pesquisa Agropecuária de Minas Gerais (Epamig).

O curso se configura como uma ação frente ao modelo de agricultura patronal. Nosso objetivo é que o curso possa contribuir para formação profissional dos participantes, bem como, no fortalecimento da organização e comercialização da agricultura familiar.

A Fetaemg participou da aula inaugural por meio da sua diretora de Política Agrária e Meio Ambiente, Alícia Alves Cardoso e pela sua assessora do departamento de Educação do Campo, Ellen Vieira Santos. “É uma alegria estar aqui com vocês e ver essa realização que a Fetaemg tanto batalhou para que se tornasse uma realidade, que vocês valorizem o esforço dos seus pais e familiares e voltem para retribuir o que eles fizeram por vocês, fazendo uso do conhecimento aprendido em suas regiões”, pontuou Alícia.

Juntos e fortes!

0
0
0
s2sdefault