CONTAG elabora recomendações para a comercialização dos produtos da agricultura familiar em época de pandemia

FEIRAS

Preocupada em evitar que agricultores e agricultoras familiares sejam contaminados ou que levem contaminação à mesa dos brasileiros e brasileiras, a Confederação Nacional dos Trabalhadores Rurais Agricultores e Agricultoras Familiares (CONTAG) elaborou um conjunto de recomendações sobre a comercialização dos produtos da agricultura familiar neste momento que enfrentamos a pandemia de Covid-19 no Brasil e no mundo.

Como as feiras livres estão suspensas ou com seu acesso restrito para evitar aglomeração e contaminação, o objetivo é que as Federações e Sindicatos orientem a base sobre as possibilidades de geração de renda neste período e sobre os cuidados com a saúde.
Onde as feiras estão autorizadas a funcionar, é fundamental seguir critérios de segurança estabelecidos pelos órgãos de saúde, a exemplo do distanciamento das barracas, higienização do local e dos produtos, utilização de álcool em gel e de máscara, evitar aglomerações, entre outros.

Já nos locais onde as feiras livres estão suspensas, a orientação é negociar com prefeituras para que adquiram os produtos que geralmente são comercializados e distribui-los a Lares de Idosos e outras instituições filantrópicas, bem como atender as famílias em vulnerabilidade social. Também será preciso articular com a Secretaria de Educação e Conselho de Alimentação Escolar a operacionalização da aquisição de alimentos pelo Programa Nacional de Alimentação Escolar (Pnae) durante a paralisação das atividades escolares e destiná-los às famílias dos(as) educandos(as).

Outra orientação é estimular a comercialização virtual dos produtos, por meio de WhatsApp, Internet, e outros aplicativos e meios eletrônicos. Neste sentido, é necessária uma articulação entre sindicatos, associações, cooperativas e outros parceiros para auxiliar na organização e cadastramento de agricultores e consumidores.

A CONTAG, Federações e Sindicatos também têm buscado mais alternativas para minimizar os efeitos da “quarentena” no processo de comercialização. Uma delas foi a elaboração de pauta conjunta com a Frente Parlamentar da Agricultura Familiar (FPAF) com medidas emergenciais direcionadas ao governo, Congresso Nacional e ao Judiciário. Algumas medidas já foram aprovadas pelos parlamentares, a exemplo da destinação dos gêneros alimentícios adquiridos pelo Programa Nacional de Alimentação Escolar (Pnae) às famílias dos estudantes matriculados na rede pública de ensino; a inclusão dos agricultores e agricultoras familiares entre as categorias com direito ao benefício emergencial da “renda básica” no valor de R$ 600,00 durante três meses; e anúncio pelo Ministério da Agricultura de destinação de R$ 500 milhões para o Programa de Aquisição de Alimentos (PAA) para a compra de alimentos para hospitais e clínicas de idosos.

“Portanto, a CONTAG seguirá empenhada na luta pela vida e pela agricultura familiar. Com unidade e consciência, contribuiremos para o controle da pandemia de Covid-19 e para a garantia de alimentos saudáveis a toda a população brasileira”, destaca o presidente da Confederação, Aristides Santos.

 

FONTE: Assessoria de Comunicação da CONTAG - Verônica Tozzi

0
0
0
s2sdefault