Dia do Agricultor (a) Familiar: reflexões e desafios

agricultura

Hoje, dia 28 de julho, é comemorado o dia do agricultor (a) familiar. Faça chuva ou faça sol, a produção não para, levando o alimento à mesa da população. Peça importante na engrenagem do desenvolvimento nacional, apesar das inúmeras dificuldades do dia a dia, como a falta de incentivos, carência de recursos e dificuldade de acessos às tecnologias do setor.

São milhões de assalariados que empregam sua mão de obra no campo. Um dado alarmante é que 64% desses trabalhadores não têm registro na carteira de trabalho. Ainda é possível ver uma grande parte da população do campo recebendo salários irrisórios, condições desumanas e exploração do trabalho, sem nenhum respeito aos seus direitos, chegando em muitos casos às condições análogas à escravidão.

Para o presidente da Fetaemg e deputado federal, Vilson Luiz da Silva, a data é de extrema importância para lembrar a significativa representatividade da categoria no cenário econômico brasileiro. “É por meio da mão de obra dos nossos homens e mulheres do campo que o país tem avançado na produção de alimentos, garantindo a segurança alimentar”, afirma o presidente Vilson.

A data é também um momento para fazer uma reflexão sobre os desafios para garantir o acesso do trabalhador rural às políticas públicas de governos para que ele e sua família possam permanecer no campo com condições de vida digna.

A Fetaemg parabeniza os agricultores (as) familiares e reafirma a luta e o compromisso com a defesa do homem do campo.

0
0
0
s2sdefault