Curso de formação sindical termina com balanço positivo

Após quatro dias de atividades, termina hoje (30) o primeiro módulo do curso de formação da Fetaemg, que reúne em Belo Horizonte, representantes de Sindicatos de Trabalhadores Rurais de todas as regiões do Estado. O objetivo é formar multiplicadores para levar a formação até a base, elevando o nível de consciência política da classe trabalhadora, além de preparar as lideranças sindicais para o enfrentamento político necessário para avançar nas conquistas. Essa é apenas a primeira etapa do curso, que tem cinco módulos que acontecerão ao longo do ano. As aulas são ministradas por uma equipe do CES, que por meio da sua escola nacional, presta assessoria de planejamento estratégico para entidades sindicais, realizando cursos, palestras, oficinas, seminários e pesquisas com o objetivo de contribuir para a formação sindical e política dos dirigentes classistas, militantes e dos trabalhadores e das trabalhadoras em geral. Com a iniciativa, a Fetaemg dá um passo importante para elevar o nível de consciência política de dirigentes sindicais. “A formação tem que ser vista com um investimento, que é o “carro chefe” do Movimento Sindical de Trabalhadores e Trabalhadoras Rurais. Com esse curso, estamos iniciando um novo tempo no Movimento Sindical”, destaca o presidente da Fetaemg, Vilson Luiz da Silva. Neste primeiro módulo, os alunos tiveram aulas sobre: Trabalho e educação; concepções sindicais; comunicação sindical; direitos trabalhistas e sindicais e oratória. Eles também visitaram o museu de Artes e Ofícios, em Belo Horizonte, para conhecer a história do trabalho no Brasil. A diretora de comunicação do CES, Kátia Gaivoto, que é também secretária-geral adjunta da Central dos Trabalhadores e Trabalhadoras do Brasil (CTB) diz que o convênio entre o CES e a Fetaemg dá um grande passo na formação dos trabalhadores e trabalhadoras rurais. “Esperamos contribuir para que esses sindicalistas que estão participando do curso possam compreender cientificamente, ou seja, ler e ter um conhecimento mais científico para melhorar a sua abordagem no enfrentamento do dia a dia”.

0
0
0
s2sdefault