Assessoria de Educação do Campo

 

Como lutar pela conquista e permanência na terra se os filhos vão rumo à cidade para estudar?
Essa é uma das muitas perguntas que precisamos buscar a resposta. Uma educação específica e diferenciada, que considera os povos do campo, comprometida com uma estratégia de desenvolvimento rural sustentável e solidário para o campo pode ser o ponto de partida.
A educação do campo surge como tomada de posição frente ao modelo de campo e de sociedade vigente no Brasil. O “do” refere- se exatamente que a educação não é para o campo, é do campo, dos trabalhadores rurais, dos camponeses. O que significa dizer que, diferente da educação rural, a educação do campo perpassa pela valorização do campo e dos seus sujeitos. Diante disso, refletir sobre a história da educação rural à educação do campo é resgatar a história da classe trabalhadora rural brasileira.
Dessa forma, a Fetaemg compreende que a Educação do Campo deve ser trabalhada, materializada e ir de encontro à realidade das diversas comunidades rurais numa perspectiva de transformação e emancipação social. ‘A prática do fazer’ – ‘de como fazer’ tem feito com que a Fetaemg, os Sindicatos de Trabalhadores e Trabalhadoras Rurais (STTR’s), universidades e demais parceiros ajudem a construir para a educação do campo uma nova agenda nas políticas públicas deste país, sobretudo, no estado de Minas Gerais.