Projeto Alternativo de Desenvolvimento Rural Sustentável Solidário é defendido por agricultores(as) de Minas durante o PADRSS em Brasília

DF 1

O Movimento Sindical de Trabalhadores e Trabalhadoras Rurais de MG reúne parte de suas lideranças em Brasília para debater e reafirmar o seu projeto de sociedade, a iniciativa da CONTAG traz para o debate o Projeto Alternativo de Desenvolvimento Rural Sustentável e Solidário (PADRSS), para se contrapor aos modelos de produção e de desenvolvimento rural hegemônicos.

Diretores da Fetaemg e lideranças do Campo de Minas Gerais estão em Brasília de 26 a 29 para debater o tema. O PADRSS passa por um processo de atualização nos últimos três anos e, agora, no Seminário Nacional sobre Desenvolvimento Rural Sustentável e Solidário, realizado em Brasília com a participação de cerca de 400 dirigentes foi aprovada a sua Resolução.

O presidente da Fetaemg e deputado federal, Vilson Luiz da Silva, destacou no encontro a necessidade do debate na base. “É preciso levar o tema para a base, conversar com o nosso povo da roça, alinhar oa entendimentos, pois são os trabalhadores e trabalhadoras do campo o nosso grande alicerce para o sustento de tudo aquilo que planejamos”, salientou o presidente Vilson.

“Evoluir é preciso e cada um de nós, em especial nós os jovens, precisamos ser ferramentas dessa revolução que queremos e carecemos. Cada um tem os eu papel na mudança em relação ao lugar que estamos e o lugar que queremos chegar”, pontua o coordenador regional da Juventude Mateus Gomes Ribeiro.

O PROJETO

O PADRSS traz um conjunto de propostas para superar os problemas históricos e estruturantes do meio rural brasileiro e assegurar a construção de novas relações sociais, políticas e econômicas e com o meio ambiente que promovam qualidade de vida na área rural e urbana, principalmente a emancipação dos sujeitos políticos do campo, da floresta e das águas.

A proposta mantém como seus pilares a realização da reforma agrária e o fortalecimento e valorização da agricultura familiar com efetivação de políticas públicas sociais, garantia de direitos e de soberania alimentar, nutricional e territorial, preservação e conservação dos bens comuns. O seu principal objetivo é afirmar o papel estratégico da agricultura familiar nas dimensões social, cultural, ambiental, política e econômica para o desenvolvimento sustentável do país e sua relação com os demais setores sociais e produtivos.

A luta jamais vai parar!

 

Fonte: Contag

0
0
0
s2sdefault