É no trabalho de base que fortalecemos o movimento sindical

BANDEIRA

O ano de 2017 será lembrado como um ano de transformações e desafios para o Movimento Sindical do campo e da cidade.  “Ano em que a CLT foi reescrita para privilegiar o patrão”, constatação dessa assertiva que o Governo, a serviço do grande capital, objetivando destruir o “sindicato”, único instrumento de defesa dos trabalhadores e trabalhadoras que aprova o fim da obrigatoriedade do imposto sindical - com único intuito de “destruir” a organização sindical brasileira. 

Porém, também será lembrado como o ano em que a Fetaemg, a maior federação da agricultura da América Latina, demonstrou com muita luta o seu tamanho e a sua força na defesa dos trabalhadores e trabalhadoras rurais do estado de Minas Gerais, mostrando que o movimento sindical do campo não irá baixar a guarda contra qualquer tipo de ataque aos trabalhadores e trabalhadoras.

“Seja qual for o desafio, quando entro no carro, não me importando qual seja o dia da semana, vou ao encontro dos trabalhadores e trabalhadoras do campo e tenho a chance de ouvir deles as suas angústias, ansiedades, alegrias. Me sinto bem, percebo que esta é a minha missão aqui na terra. É no contato com o povo da roça que sinto que estou contribuindo, me sinto útil, sempre foi assim e sempre será. E mais, tenho a certeza de que, graças ao nosso trabalho, não apenas o meu, mas das Lideranças Sindicais, toda a Direção da Fetaemg, assessores e cada um dos que trabalham duro na roça, as perdas de direitos não foram ainda maiores. Estamos na luta, de domingo a domingo, esse é o nosso papel”, afirma o presidente da Fetaemg, Vilson Luiz da Silva. 


Metas

O presidente Vilson, juntamente com a equipe da Fetaemg, estabeleceu como meta percorrer todo o estado para conversar com os trabalhadores e trabalhadoras, para que juntos construam ações para o fortalecimento do Movimento Sindical. Essa meta vem sendo cumprida com muita dedicação, desde 2015. Obviamente, não será possível visitar todos os sindicatos, em virtude da enorme demanda de trabalho da federação, bem como a dimensão territorial de nosso estado. Entretanto, muitos desses diálogos estão ocorrendo também nos encontros promovidos pela Fetaemg em todo esse período, com empenho de nossos polos regionais.


Na estrada

Dando continuidade a uma série de participações em atividades dos sindicatos mineiros, no último final de semana foram percorridas duas regiões importantes do estado. No sábado, dia 4 de novembro, a Fetaemg, através de seu presidente Vilson Luiz da Silva, seu diretor de política agrícola e cooperativismo, Marcos Vinícius, a diretora da região do Baixo/Médio Jequitinhonha, Maria das Graças Pinheiro, e da nossa querida Valdete Siqueira dos Santos, representando a comissão regional de mulheres, participaram da assembleia de posse da nova diretoria do Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Bandeira. Nessa oportunidade, o presidente Vilson parabenizou a presidente Aurita Oliveira e toda sua diretoria pelos trabalhos e desejou sucesso. No diálogo com os trabalhadores, o mesmo alertou aos presentes sobre a importância do fortalecimento dos sindicatos e da relevância da união para o combate a novas tentativas de retirada de direitos.

No domingo, dia 05 de novembro, em Setubinha, a Fetaemg participou da assembleia de previsão orçamentária para 2018. Na referida agenda, o presidente Vilson - acompanhado do diretor regional do Vale do Mucurí, Joaquim Pereira da Silva Neto (Joaquim de Poté) - foi recebido pelo presidente do sindicato local, Geraldo Batista, e pela sua diretoria. Nesse encontro, também foram esclarecidas dúvidas dos trabalhadores e das lideranças sindicais referentes ao Movimento Sindical e outros assuntos de interesse da categoria. “Eu sinto que os trabalhadores querem participar, querem estar envolvidos, querem dar a sua parcela de contribuição, e esse sentimento nos fortalece”, completa Vilson. 

Por Jackson Bueno

0
0
0
s2sdefault