Fetaemg fortalece debate sobre Educação do Campo em encontro nacional

Em nome da Educação do Campo, a Fetaemg participou através do Departamento de Políticas Sociais, do 4º Encontro Nacional do FONEC – Fórum Nacional de Educação do Campo, em Brasília, entre os dias 26 e 28 de setembro.

O evento reuniu representantes de movimentos sociais do campo e militantes de vários estados e destacou a grave situação da Educação do Campo, resultante das políticas retrocedentes do Governo Temer e dos cortes orçamentários que atingem em cheio as escolas dedicadas aos rurais. Também foi debatida a necessidade das instituições que integram o FONEC assumirem o compromisso de lutar para promover mudanças políticas no país que favoreçam os rurais não só no campo, mas em todas as áreas.

O presidente da Fetaemg, Vilson Luiz da Silva, destaca o papel do Movimento Sindical na manutenção do direito ao ensino no Campo: “Na atual conjuntura, a educação é um instrumento de defesa, só com ela podemos entender, questionar e propor alternativas à todas as atrocidades deste Governo, por isso devemos lutar por ela. Estão cortando o orçamento destinado à Educação do Campo, o que representa o desmonte das ações que o Movimento Sindical conquistou ” finalizou o presidente. A Fetaemg tem um departamento exclusivo para tratar e fomentar assuntos relacionados a Educação no Campo, por acreditar e entender a sua importância.  

O objetivo do FONEC é o exercício da análise crítica constante, severa e independente acerca de políticas públicas de Educação do Campo, bem como a correspondente ação política com vistas à implantação, à consolidação e, mesmo, à elaboração de proposições de políticas públicas de Educação do Campo.

No encerramento, os participantes do encontro estiveram em uma audiência pública na Câmara dos Deputados, cujo tema foi “Políticas públicas de Educação do Campo – situação atual e perspectivas”. O debate foi conduzido pela Comissão de Fiscalização Financeira e Controle. Na ocasião, foi entregue um documento elaborado pelo FONEC, clique aqui e leia a carta na íntegra.

 

 

0
0
0
s2sdefault